sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

ÓLEO DIESEL

ANP aprova mais R$ 675 milhões em subvenção para óleo diesel

Publicado em 18/01/2019 - 12:48
Por Vitor Abdala - Repórter da Agencia Brasil  Rio de Janeiro
 
 
 

A diretoria da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) aprovou o pagamento, para oito distribuidoras, de R$ 675,5 milhões em subvenções à comercialização do óleo diesel. A maior parte desse valor (R$ 622,5 milhões) será destinado à Petrobras.
As outras empresas que receberão o dinheiro serão a Blueway (R$ 22,3 milhões), Flamma (R$ 15,8 milhões), Oil Trading (R$ 7,3 milhões), Riograndense (R$ 5,8 milhões), Varo Energy (R$ 1,3 milhão), Farol (R$ 300 mil) e Dax Oil (R$ 232 mil).
As subvenções foram estabelecidas pela Lei 13.723 de 2018, aprovada como parte do acordo do governo federal com os caminhoneiros para reduzir o preço do óleo diesel e acabar com a greve geral da categoria, ocorrida em maio.
A Lei estabelece que a União conceda subvenção econômica na comercialização de óleo diesel, para abater parte dos custos dos produtores e importadores, no valor de R$ 0,07 (sete centavos) por litro até o dia 7 de junho de 2018 e de R$ 0,30 (trinta centavos) por litro de 8 de junho até o dia 31 de dezembro de 2018.
Edição: Valéria Aguiar

DÊ SUA OPINIÃO SOBRE A QUALIDADE DO CONTEÚDO QUE VOCÊ ACESSOU.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.
Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

terça-feira, 13 de novembro de 2018

Petroleo brasileiro


Petrobras inicia operação de plataforma no pré-sal da Bacia de Santos
P-75 pode processar até 150 milhões de barris de petróle por dia
Publicado em 12/11/2018 - 18:30
Por Cristina Indio do Brasil - Repórter da Agência Brasil Rio de Janeiro






A Petrobras já está produzindo petróleo e gás natural na área de Búzios 2, no pré-sal da Bacia de Santos, por meio da plataforma P-75, a segunda unidade instalada naquele campo.

Plataforma de petróleo da Petrobras - Divulgação/Petrobras

Segundo a companhia, a operação começou neste domingo (11), e a plataforma, do tipo FPSO [unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência de petróleo e gás], está localizada a aproximadamente 210 quilômetros da costa do estado do Rio de Janeiro, em profundidade de água de 2.000 metros. Conforme a Petrobras, a plataforma tem capacidade para processar diariamente até 150 mil barris de petróleo e comprimir até 6 milhões de metros cúbicos (m³) de gás natural. A produção da P-75 será realizada por meio de 10 poços produtores e sete poços injetores. O escoamento do petróleo será feito por navios aliviadores e o do gás, pelas rotas de gasodutos do pré-sal.



Plataforma
A estatal informou que a P-75 é a quarta plataforma que entra em produção em 2018. Antes disso, começaram a produzir a FPSO Cidade Campos dos Goytacazes, no campo de Tartaruga Verde; a P-69, no campo de Lula; e a P-74, no campo de Búzios.
A Petrobras prevê concluir, no fim do ano, os seis sistemas previstos para este ano no Brasil, que, junto com essas plataformas, inclui a P-67, localizada no campo de Lula, e a P-76, que deverá seguir para o campo de Búzios em dezembro. A petroleira destacou que essas plataformas contribuem para o aumento da produção da Petrobras no horizonte do Plano de Negócios e Gestão 2018-2022.

Búzios
O Campo de Búzios foi descoberto em 2010 e representa o principal campo sob o contrato da chamada cessão onerosa, que permite à Petrobras transferir para outras empresas até 70% dos direitos de exploração de 5 bilhões de barris de petróleo equivalente na Bacia de Santos. A plataforma P-74 iniciou a produção da região em abril deste ano.
Edição: Nádia Franco