quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Lamentamos pelos EUA



Por que o tiroteio em Las Vegas não irá alterar a legislação sobre armas nos EUA?





Mesmo após o tiroteio mais letal da história dos Estados Unidos, o Congresso não tomará nenhuma medida para tentar reduzir ou controlar a proliferação de armas automáticas no país. Esta é a avaliação de especialistas ouvidos pela Sputnik.

Na segunda-feira, Stephen Paddock, um contador aposentado de 64 anos, disparou contra uma multidão de 22 mil pessoas que acompanhava um show e deixou 59 mortos e 527 feridos. Ele estava no quarto no hotel e cassino Mandalay Bay, em Las Vegas, e cometeu suicídio após o ataque.


© REUTERS/ Cortesia FBI

Apesar das declarações de políticos republicanos e democratas, o professor de relações internacionais da Universidade de Pittsburgh Michael Brenner afirma que não haverá mudanças legislativas. O motivo da inércia é o poderoso lobby da Associação Nacional de Rifles (NRA, na sigla em inglês).

"É uma questão de força política — não votos, mas dinheiro da NRA e seus amigos", disse ele. "Como em muitas outras questões domésticas, há uma discrepância flagrante entre a opinião pública e as ações,ou não ações, dos políticos".

Pesquisa do Centro de Pesquisa Pew divulgada em 22 de junho apontou que 68% dos estadunidenses concordam com uma proibição total de armas de assalto, como as usadas no massacre de Las Vegas.

"Absolutamente nada vai mudar em termos de legislação federal ou no nível estadual e local. As leis e regulamentos atuais continuarão a ser aplicados com permissividade", disse Brenner.


O lobby das armas
© AFP 2017/ Mark RALSTON
O professor de direito da Universidade de Illinois Francis Boyle concorda com a avaliação do Brenner. Ele afirma que não está no horizonte a perda de poder da NRA. 


"Infelizmente, com base em assassinatos em massa anteriores nos Estados Unidos, não antecipo quaisquer mudanças realistas sobre o controle de armas na América. A NRA é um dos lobbies mais poderosos do país", disse Boyle a Sputnik.

O professor de direito acredita que o controle da Câmara e do Senado pelo Partido Republicano dificulta qualquer tipo de mudança já que a agremiação do presidente Donald Trump é "obediente" à NRA e a Suprema Corte é formada por uma maioria conservadora. 

O próprio Trump afirmou nesta terça-feira (3) que o debate sobre um maior controle sobre a venda de armas "talvez" chegue em algum momento, "mas não agora", completou o presidente. 


Boyle advertiu que o massacre de Las Vegas era apenas a última expressão da violência endêmica que permeava a sociedade e a cultura dos EUA.

"O que Martin Luther King Jr. disse há 50 anos sobre o Governo dos Estados Unidos ainda é verdadeiro agora: é o maior perpetrador de violência do mundo hoje."

O último tiroteio de grandes proporções registrado nos Estados Unidos ocorreu em um clube noturno LGBT em Orlando, Flórida, no ano passado, quando 49 pessoas foram mortas a tiros.